Em toda minha vida…

em

Em toda minha vida, sempre estive triste, e isso me dava inspiração para escrever.
Escrever sobre mim, sobre minha tristeza, sobre o mundo, visto de uma forma sublime e poética, mas não havia um pingo de felicidade ali.
Chegou um tempo em que eu não sentia mais nada, ou melhor, eu estava tão acostumada com minha tristeza que parecia banal.
Sim, aquilo havia se tornado banal.
O grande problema é que eu não sabia o porquê de tanta tristeza dentro de mim, afinal, eu era pra ser uma pessoa afortunada. Havia crescido em uma família com uma condição financeira razoável, tinha tudo o que queria, uma família bem estruturada.
Qual era o problema? Eu não sabia, não sabia mesmo, até pouco tempo.
Depois de um tempo, essa tristeza começou a se esvair, era como se eu estivesse me aproximando de minha felicidade, mas eu ainda não sabia o que era exatamente.
Foi aí que um problema pior, minha inspiração estava indo embora, afinal, minha tristeza era a fonte.
Então eu procurei várias formas de experimentar a tristeza novamente, mas nada chegava ao ponto em que minha inspiração voltasse.
Foi quando te conheci.
Não posso dizer que toda felicidade em minha vida se resume a ti, porém, foi você quem me deu forças e me abriu os olhos para me provar que a vida poderia ser bem feliz, e que isso era muito bom. Você me fez querer sempre buscar a felicidade e talvez, algum dia, minha inspiração voltaria, naturalmente, porque na vida, tudo são fases.
Hoje eu reli um conto, que já conhecia há muito, chamado akai to e essa inspiração veio naturalmente.

“Um fio invisível conecta os que estão destinados a conhecer-se, independentemente do tempo, lugar ou circunstância, o fio pode esticar ou emaranhar-se, mas nunca irá partir. Acredita-se, que quanto mais longo for o fio, mais longe e tristes as pessoas destinadas estão e vice-versa… (Quanto mais curto for o fio, mais perto e mais felizes as pessoas destinadas estão).”

Talvez minha tristeza seja algo psicológico, eu tenha algo assim ou sei lá. Mas talvez, só talvez, seja porque esse tempo todo, esse fio estava tão esticado, que não dava espaço para felicidade em mim. Estávamos tão longe, mas de algum modo, ou melhor, de todo modo, iríamos nos encontrar.
Quando te encontrei, não soube de cara, não foi como em um filme de romance, foi bem estranho na verdade, mas de alguma forma, foi quando, depois de um longo tempo, eu confiei em alguém, alguém estranho, mas que não parecia um estranho para mim.
Daí em diante, você conhece a história, só não sabia o quão importante foi sua participação em minha vida.
Sim, pode ser algo meloso, mas por que não seria? Estou falando de amor, destino, felicidade, e no fundo eu sou uma garotinha melosa que ama animes como Shugo Chara Doki Doki!!

Obrigada por entrar na minha vida como uma avalanche, mudar tudo e não ir embora, nunca desistir de mim, mesmo sendo tão complicada como sou.
Obrigada por me fazer tão feliz, eu te amo.

Por hoje é só isso, ou tudo isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s